sábado, 31 de janeiro de 2009

Mais sobre este livro...

Uma visão penetrante do conselho supremo de uma religião e seu dramático poder sobre vidas humanas.

O livro vai muito além da narrativa da crise pessoal de Franz. Ele descreve a crise bem maior com a qual se defrontam as Testemunhas de Jeová em todo o mundo.
Revista Christianity Today

Uma visão franca e informativa ímpar da estrutura de atividade e do funcionamento interno da organização religiosa conhecida como Testemunha de Jeová.
...o livro é um pungente documento pessoal, que afirma o valor da liberdade de consciência e convida a uma atenção renovada para o problema clássico de como manter aceso este valor em face do perene ressurgimento das estruturas burocráticas e autoritárias.
Dr. Jeseph F. Zygmunt
Professor Adjunto do Departamento de Sociologia da Universidade de Connecticut

Esplêndido!... Havia tantos paralelos entre a experiência do autor e a minha que eu me mantinha em estado de contínuo espanto. Ao que parece, todos os grupos religiosos pequenos, a menos que sejam fortalecidos pela verdadeira compreensão da graça de Deus, vêm a cair na mesma armadilha e a comportar-se da mesma maneira.
Dr. Desmond Ford
Ex-teólogo dos Adventistas do Sétimo Dia e professor do Pacific Union College,
destituído por motivo de consciência.

Ele sacode as consciências... uma advertência do que pode acontecer quando o indivíduo entrega a uma organização, seu direito divinamente concedido de tomar decisões.
Kim Kimmons
editora gerente The Franklin Press

Nos anos passados, muita literatura (sobre as Testemunhas de Jeová) de qualidades variadas, tem sido publicada... com algumas exceções, ela tem sido deficiente, quanto analisada do ponto de vista da crítica erudita... Uma obra bem documentada sobre este polêmico movimento finalmente torna-se disponível para as Testemunhas e para o público em geral...
Nenhum erudito sério ou leitor, portanto pode agora ignorar a informação apresentada por Raymond Franz.
Uma falha comum aos autores que se acham na obrigação de expor os erros reais ou imaginários dentro do movimento religioso com o qual por fim são forçados a romper, são os sentimentos de ressentimento e amargura. Pouco disso será encontrado em Crise de Consciência. Pelo contrário, o tom calmo desperta-nos o respeito e admiração.
Dr. Ingemar Linder, TH.D
Dagen, Estocolmo, Suécia

Um relato comovente... uma história de vida, que traz à luz o funcionamento e as atividades internas da organização (Torre de Vigia).
Archives de Sciences Sociales des Religions, Paris, França

A tendência da autoridade religiosa de buscar dominar ao invés de servir, e a luta dos que não querem perder sua liberdade de consciência dada por Deus - estes componentes formam a essência da narrativa franca e muito pessoal de Crise de Consciência. O cenário do conflito é a associação de um grupo religioso específico, as Testemunhas de Jeová.

Os mesmos temas fundamentais que assinalam esta narrativa, contudo, podem surgir dentro de qualquer religião do mundo.

Começando nos anos posteriores a 1870 como grupo independente de estudo bíblico, formado por por um punhado de pessoas em Pittsburg, Pensilvânia (EUA), as Testemunhas de Jeová já contam hoje com mais de seis milhões de adeptos em cerca de 200 países.

Quando sua agência editorial, a Sociedade Torre de Vigia, lança um novo livro, a impressão inicial regular é de um milhão de exemplares, seguidos de outros milhões. Nos países em que estão ativas, poucas pessoas ainda não tiveram contato com as Testemunhas em resultado de sua intensa atividade de porta em porta.

Assim mesmo, para a maioria das pessoas, esta continua a ser uma religião semi-misteriosa. De modo mais notável, bem pouca das próprias Testemunhas têm qualquer conhecimento dos processos de elaboração de doutrinas e criaçãoi de normas de sua própria organização. As deliberações de seu Corpo Governante, que tem autoridade mundial, ocorrem em total sigilo. Assim mesmo, as decisões do Corpo se aplicam - e de modo obrigatório - a todas as Testemunhas da terra.

Tendo sido um membro de terceira geração das Testemunhas de Jeová, o autor viveu entre elas os primeiros sessenta anos de sua vida, servindo em diversos países e em todos os níveis da estrutura organizacional. Desses sessenta, os últimos nove ele passou no conselho executivo central, o Corpo Governante. Aqueles anos o levaram à crise de consciência que tornou-se tema deste livro.

É uma narrativa ímpar. Proporciona ao leitor uma visão das sessões decisórias de um conselho religioso fechado, e do poderoso, e às vezes dramático, impacto que suas decisões têm sobre as vidas das pessoas. Apresentada com sensibilidade e compaixão, a informação suscita ao mesmo tempo questões bem fundamentais, que tanto afetam quanto estimulam a nossa consciência.

Retirado daqui.

Mais referências interessantes a respeito deste autor e deste livro aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário