segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Acomodação à dor


Acomodar-nos à dor é o maior dos erros que se pode cometer; a dor não leva ninguém a lado nenhum. A inteligência e a consciência são as maiores "armas" de que dispomos contra ela. Há que agir, portanto, de uma maneira preventiva, estimulando essas capacidades e não fomentando a dor. Curiosamente, não fomentar a dor não é escapar-lhe a sete pés; é simplesmente, deixá-la fluir, não lhe oferecer resistência, vivênciá-la até que se esgote. Depois estaremos prontos para lhe reagir, recorrendo à inteligência e à consciência. A nossa maneira de ver: os nossos preconceitos de estimação. Vale a pena agarrarmo-nos a eles quando foram muito trabalhados e são devidamente mantidos em aberto, para quando existe uma oportunidade de expansão, esta não ser desperdiçada. Mas atenção... "agarrar", mas sem posse!!


Inspirado aqui.

2 comentários:

  1. temos de estar conscientes do que é essa dor e o que levou a tal. O efeito de baralho de cartas dentro da consciência, pode acordar ou pode derrubar. todos fazemos escolhas, temos de as enfrentar e saber porque as fizemos. Not a easy task .

    ResponderEliminar
  2. Cara This Me: o que leva à dor é sempre a nossa porção limitada, ignorante, que não compreende. É pela nossa limitação que experienciamos dor. Mas sem dor, como sentir prazer?

    Há, contudo, como sempre, uma forma de contornar a questão: uma mente subtil, de consciência bem trabalhada, sensível, consegue sentir imenso prazer recorrendo apenas a uma ligeira dor... ;)

    ResponderEliminar