sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Amor, Liberdade e Solidão, Osho - Iluminação


Pág.8, Prefácio

“Sócrates tem razão: quando se conhece o amor, conhece-se a verdade, porque ambos são dois nomes para uma mesma experiência. E, se nunca conheceu a verdade, lembre-se de que nunca conheceu o amor.”

Uma atitude com base no amor, com base numa atitude positiva, na compaixão, por parte de alguém com um espírito trabalhado, consciente, leva a uma maior e mais ordenada expansão da consciência, logo a uma maior proximidade da "verdade"; essa que une o todo, essa de onde viémos, que possuímos em nós, e para onde caminhamos. Este excerto diz-nos: "se nunca conheceu a verdade, nunca conheceu o amor", mas eu diria, se nunca conheceu o amor, nunca conheceu a verdade, ou melhor, não se está a aproximar dela. E o que é o amor? Creio que é energia pura. Consciência pura. Quanto mais conscientes, quanto mais aprimorada a nossa mente, maior a capacidade de amar.

Sem comentários:

Enviar um comentário