terça-feira, 15 de setembro de 2009

Auto-aceitação e liberdade


Nós próprios costumamos ser os artesãos da gaiola em que nos enfiamos dentro; no que à liberdade diz respeito, apenas uma barra de grade é suficiente para nos servir de limite: os sentimentos alheios. Tudo se pode fazer e dizer, assim tenhamos a capacidade para compreender os outros e saber de que forma devemos agir; não é fácil, mas tente-se, pelo menos.

De facto, o medo é o que mais nos aprisiona e é o que nos impede de pensar convenientemente, porque também nos impede de sentir convenientemente.

Confiar em nós mesmos é a melhor forma de não sentir medo e essa confiança, essa atitude advém da compreensão que temos de nós e da aceitação que de nós fazemos.

Inspirado aqui.

2 comentários:

  1. Confiar em nós mesmos é a chave para tudo.

    ResponderEliminar
  2. Secreta... e eu diria que aceitar-nos e assumir-nos como somos é a chave da verdadeira auto-confiança... :) Porque existe aquela auto-confiança que é erguida pela necessidade de nos erguermos e defendermos face a um meio que nos é agressivo... mas é apenas uma máscara... e as máscaras foram feitas para acaberm por cair, ou não seriam máscaras...

    ResponderEliminar