segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Melancolia...


Para quem é feliz, a melancolia tem de ser sempre dissimulada... só assim pode ir ao encontro dos verdadeiros infelizes, conseguir a sua confiança e assim ajudar verdadeiramente... mas mesmo assim, há momentos em que a melancolia é verdadeira... longo é por vezes longo o caminho até se conseguir atingir um estado de pleno equilíbrio... mas mesmo face à melancolia verdadeira, existe sempre uma felicidade e um bem-estar subjacentes, que os demais sentem com frequência, despertando as mais variadas e interessantes reacções... gosto de as observar. Esse estado de felicidade e bem-estar subjacentes acabam sempre por vir ao de cima, mal a melancolia passa um pouco mais, tornando-a numa simples perturbação.

Inspirado aqui.

11 comentários:

  1. Para quem é feliz, a melancolia tem de ser sempre dissimulada...

    não é nada, a melancolia pode ser uma forma de felicidade para alguns :O
    eu no meio da minha melancolia consigo ser feliz. e não preciso de o esconder.
    mau mau, vai haver porrada 8D

    beijo*

    ResponderEliminar
  2. Aiii... que bom que era, porrada... mas acho que ainda não é desta... porque o que eu queria dizer era mais ou menos isso! Quer dizer... no fundo... lá bem no fundo, mais fundo que a melancolia, está a felicidade... deixa ver se eu consigo colocar as coisas... qual é o estado que te domina: o da melancolia ou o da felicidade? Pelo que conheço de ti não és uma pessoa que ande a choramingar pelos cantos nem a achar-te a última pessoa do mundo: isso é ser-se infeliz. Quando até nos sentimos bem connosco, mesmo as agruras do mundo lá fora, mesmo eventuais desentendimentos que possamos ter connosco mesmos, não afectam o estado base que é o de se ser feliz. Repara no que me dizes: a melancolia é uma forma de felicidade: então não é verdadeira melancolia. A verdadeira melancolia é aquela que arrastam consigo as pessoas verdadeiramente infelizes... ;)

    ResponderEliminar
  3. acredito que os momentos de melancolia são momentos de felicidade em que não nos apercebemos disso. melancolia está sempre ligada à solidão e à saudade, generalizando, motivos de infelicidade, mas acho que mesmo por entre essas raízes consideradas tão negativas, conseguimos ser felizes.

    ResponderEliminar
  4. hmmm, deixa-me tentar encontrar uma desculpa p'rá porrada 8D

    ResponderEliminar
  5. inspirado aqui.

    só eu é que não te inspiro páh :(

    ResponderEliminar
  6. :P Acho que vais ter de tentar fazer melhor eheheheh, tu inspiras-me IMENSOOOO!!! No doll of porcelaine tinha lá vários textos inspirados nos teus... ainda os tenho... estão, aliás, entre os meus favoritos!! ;)

    ResponderEliminar
  7. olá

    ainda bem que te inspirei.

    beijinho à mami.

    ResponderEliminar
  8. Ocasionalmente, uma pessoa ou outra sempre nos inspiram... há, contudo, algumas que nos inspiram um pouco mais que outras. Mas a inspiração para um texto literário é diferente da inspiração para um texto de teor espiritual.

    :)

    ResponderEliminar
  9. melancolia, tenho.a comigo.........e vou tirando aos poucos, quando não se cola feita tatuagem

    jocas maradas

    ResponderEliminar
  10. E aí podes escolher... ficar com ela e saborear a dorzita, ou mandá-la embora... mas quando tens muita dificuldade em mandá-la embora e até queres, e até querias muito e não és capaz e aquilo começa a não te deixar fazer nada, é perigoso... quando ela se agarra não como tatuagem, mas como lapa e não larga nunca, bem, aí é caso sério... e um xanaxezito faz muita falta, se não, quando damos por a gentes, já estamos a querer saltar da ponte eheheh!! Agora quando ela até lá está agarrada, mas olha, está-se bem e se de repente decidirmos que a mandamos embora e ela vai... bem, então, tásse bem... até serve de inspiração para a escrita e as artes! :D

    ResponderEliminar