segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Nas nossas mãos


Muitas vezes colocamos em lugares inacessíveis o que está ao alcance das mãos.


(Paulo Coelho, Maktub)

6 comentários:

  1. :)

    Gosto do teu novo espaço!
    E do perfil também!

    Tenho andado um bocado ausente, daí a falta de posts... Estou a tentar acabar a tese de mestrado, por isso, nos próximos tempos, não prometo nada!

    Beijitos e obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que o novo espaço te diz algo!! Fazes muito bem; estudar é regenerador... só quando deixamos de o fazer, ao fim de algum tempo, é que damos o valor... eu sempre achei que havia uma excessiva concentração da preparação das pessoas na formação inicial... acho que se devia apostar muito mais na formação contínua, mas nada está preparado para isso; os professores, por exemplo, vêm os seus horários cada vez mais carregados, o que dificulta imenso esta situação... :) Deixa-te estar a fazer as tuas coisinhas que estás muito bem! Beijinhos, felicidades e boa sorte para o teu mestrado!

    ResponderEliminar
  3. As mãos nem tudo alcançam...apesar de querer mos agarrar tudo com elas...
    beijo de um anjo

    ResponderEliminar
  4. Sim, por vezes tomamos essa atitude ... e com a convicção de que nos estamos a proteger.

    ResponderEliminar
  5. Claro que não... e ainda bem... jamais conseguiríamos lidar com tudo ao mesmo tempo! Para isso é preciso estabelecermos prioridades... decidirmos o que realmente queremos... e ao nosso alcance temos tantas coisas... para quê colocar os nossos desejos em coisas que não estão ao nosso alcance? Por outro lado, a nossa falta de sabedoria também pode levar-nos a afastar as coisas, e depois queixamo-nos de que elas é que são difíceis de alcançar eheheheh :D Beijinhos!

    ResponderEliminar
  6. Secreta: As atitudes de protecção são extremamente perigosas: afectam mortalmente a nossa auto-estima; o nosso SER precisa de se manifestar e as atitudes de protecção impedem-no de o fazer; impedem-no de crescer.

    ResponderEliminar