sábado, 7 de novembro de 2009

Dar e receber



Cada pessoa tem as suas razões, é um facto. Mas da qualidade daquilo que damos ao mundo, depende a qualidade do que recebemos; se damos pouco, tendemos a receber pouco também. Pelo que é interessante compreendermos as nossas próprias razões; se o fizermos, os outros compreendê-las-ão também, não só porque podemos explicar-lhes, mas também porque isso lhes é passado de forma até inconsciente; os outros detectam e respeitam a nossa ordem interior. Poderemos então interagir mais, ensinar mais, dar mais; receberemos mais também, aprenderemos nós mesmos mais também.




Inspirado aqui.

2 comentários:

  1. Isso está me lembrando São Francisco de Assis, que dizia que o remédio para qualquer crise, é sair de si mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Curioso... parece-me uma boa comparação!

    ResponderEliminar