terça-feira, 10 de novembro de 2009

A mente protótipo do Universo



Gosto sempre de comparar o Universo em que nos encontramos à imagem das matrioskas: funciona mais ou menos tudo sempre da mesma maneira, só diferindo nos referenciais, nas dimensões, enfim, aquilo que torna tudo relativo e nos afasta do absoluto. Explorando até ao seu máximo expoente a nossa própria mente, encontraremos as leis pelas quais se rege o Universo em que nos encontramos, já que a nossa mente é uma espécie de protótipo do próprio Universo. Já lá diz a Matemática: assim como o todo cabe na parte, a parte também cabe no todo. Claro que é da união das ideias de todos que é constituída a verdade, mas todos possuímos o todo em nós. Em nós residem também as ideias alheias. Somos todos feitos do mesmo.

Inspirado aqui.

8 comentários:

  1. Gostei dessa ideia...e concordo plenamente;)
    Beijo de um anjo

    ResponderEliminar
  2. somos plurais na singularidade do Universo!
    apreciei o teu texto!


    beijos em ti

    ResponderEliminar
  3. as partes
    o todo

    universo que são universos

    tal como ideia--- são ideias...

    unos...

    abrazo serrano y europeo

    ResponderEliminar
  4. Sonho: faz sentido, não faz? Pelo menos para mim...

    ResponderEliminar
  5. Paradoxos: e se muito aprofundarmos a consciência de nós mesmos, da nossa mente, cada um de nós aproximar-se-à da verdade, e ao fazê-lo, tendemos todos para um consenso; simultaneamente, vistos de fora, pareceremos mais singulares que nunca; superficialmente, as nossas diferenças individuais tenderão a sobressair... :)

    ResponderEliminar
  6. Mixtu: e no fim... não existem limites reais... não existe verdadeiramente o tempo, não existe verdadeiramente o espaço... mas claro que, enquanto vivermos neste mundo, devemos tentar adaptar-nos e respeitar esses limites, compreendê-los e, por fim, procurar transcendê-los...

    ResponderEliminar
  7. "assim como o todo cabe na parte, a parte também cabe no todo." isso é verdade!
    Adorei o texto!

    Beijinhoos ;D

    ResponderEliminar
  8. Lua: não cabe lá muito bem na nossa lógica do senso comum... fiquei absolutamente perplexa quando a minha professora de Teoria dos Números o proferiu!! Beijinhos!!

    ResponderEliminar