quinta-feira, 3 de junho de 2010

Paulo Coelho – A Bruxa de Portobello

Pág.244

“Todos nós temos um dever para com o amor: permitir que ele se manifeste da maneira que achar melhor. Não podemos e não devemos assustar-nos quando as forças das trevas, aquelas que instituíram a palavra “pecado” apenas para controlar os nossos corações e as nossas mentes, se querem fazer ouvir. O que é o pecado? Jesus Cristo, que todos nós conhecemos, dirigiu-se a uma mulher adúltera e disse: Ninguém te condenou? Pois eu também não te condeno. Curou aos sábados, permitiu que uma prostituta lavasse os seus pés, convidou um criminoso que estava a ser crucificado ao seu lado para gozar as delícias do Paraíso, comeu alimentos proibidos, disse para nos preocuparmos apenas com o dia de hoje, porque os lírios do campo não tecem nem fiam, mas vestem-se com glória.

O que é o pecado? Pecado é impedir que o Amor de manifeste. (…) Estamos num novo mundo, podemos escolher seguir os nossos próprios passos, não o que a sociedade nos obrigou a fazer.”

Sem comentários:

Enviar um comentário